quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Romance XXXVIII ou do Embuçado

Olá, amigos!

No poema apresentado a seguir, Cecília Meireles conta de um dos mais curiosos momentos da Inconfidência Mineira.

Sem saberem, os inconfidentes haviam sido denunciados ao governo português, que secretamente preparava prender os conspiradores, arrombando suas casas durante a madrugada e levando-os presos, sem que tivessem chance de fuga ou reação.

Os registros históricos, como depoimentos dos inconfidentes e relatos de testemunhas da época, que, antes das prisões, durante a noite, uma misteriosa figura, vestindo roupas escuras e tapando seu rosto com um capuz, foi à casa de vários inconfidentes, dizendo que tudo havia sido descoberto.

Quem era essa pessoa? Seria Joaquim Silvério dos Reis, o inconfidente traidor, arrependido por ter delatado seus companheiros? Seria um funcionário do governo simpático à inconfidência? Seria um inimigo, ameaçando, e não avisando, os heróis? Alguns acreditam que pudesse se tratar de Maria Dorothea, noiva e musa do grande poeta Tomás Gonzaga, um dos líderes do movimento.

Nunca saberemos a verdade, provavelmente, mas a dúvida levou Cecília a produzir um poema de tirar o fôlego:

Romance XXXVIII ou do Embuçado

Homem ou mulher? Quem soube?

Tinha o chapéu desabado.
A capa embrulhava-se todo:
era o Embuçado.

Fidalgo? Escravo? Quem era?

De quem trazia o recado?
Foi no quintal? Foi no muro?
Mas de que lado?

Passou por aquela ponte?

Entrou naquele sobrado?
Vinha de perto ou de longe?
Era o Embuçado.

Trazia chaves pendentes?

Bateu com o punho apressado?
Viu a dona com o menino?
Ficou calado?

A casa não era aquela?

Notou que estava enganado?
Ficou chorando o menino?
Era o Embuçado.

"Fugi. Fugi, que vem tropa,

que sereis preso e enforcado..."I
sso foi tudo o que disse
o mascarado?

Subiu por aquele morro?

Entrou naquele valado?
Desapareceu na fonte?
Era o Embuçado.

Homem ou mulher? Quem soube?

Veio por si? Foi mandado?
A que horas foi? De que noite?
Visto ou sonhado?

Era a morte, que corria?

Era o Amor, com seu cuidado?
Era o Amigo? Era o Inimigo?
Era o Embuçado.

E para você: quem era o embuçado?

Abraços misteriosos,

Guilherme & Ivanilda

Um comentário:

Luis fernando disse...

E ai lentz blz ?

Seu blog ta mtu lokoo ...

akii qro só fla ums trem da uns 10 ai na prova vlw ?

t+++


Formiga 6°C